História

ORIGEM E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DE SÃO JOÃO DA PONTA

A origem e a evolução histórica do município de São João da Ponta, nordeste paraense, remontam ao ano de 1894 quando o senhor Casimiro Antônio Freitas pensou a possibilidade da fundação de um povoado à margem esquerda do rio Mocajuba. Na época, a área se encontrava sob a jurisdição do município de São Caetano de Odivelas. Algum tempo depois, uma determinada área às margens desse rio foi habitada pelos senhores João Ferreira Campos e Manoel Inácio Ferreira, tal área era conhecida “desde tempos remotos” como “ponta”.
A partir das memórias dos moradores Felipe Neri Ferreira Neto, Raimundo Monteiro Coelho – seu Cutia e Zacarias Monteiro Bandeira – seu Zaca, o nome do município deriva-se de uma denominação dada pelos próprios moradores como “pontas de abas” aos terrenos desenhados junto aos meandros (curvas) do rio. Nesse caso, o rio Mocajuba que banha a frente da cidade de São João da Ponta.
O nome então surgiu da união entre o nome do santo de devoção local, São João Batista, a essa ponta de terra onde se instalaram os primeiros moradores. E assim surgiu o nome São João da Ponta. Tais áreas “pontas de abas” pertenceriam a Marinha e hoje estão incorporadas ao uso da Reserva Extrativista Marinha de São João da Ponta.
Procurando atrair novos moradores para a recém-ocupada área, localizada nessas “pontas de abas” do rio Mocajuba, os senhores João Ferreira Campos e Manoel Inácio Ferreira falavam para as pessoas sobre a beleza do local. Desse modo, o número de habitantes cresceu. E cresceu ainda mais com a doação feita pelos senhores João Ferreira Campos e Manoel Inácio Ferreira de cerca de 220 metros quadrados de terras para os interessados em habitar aquela área.
Um ano depois, em 1895, resolveu-se organizar uma “Comissão para a Fundação do Povoado de São João da Ponta”. Essa comissão foi presidida pelos senhores: Felipe Neri Ferreira, Manoel João da Costa e Abel Ferreira da Silva Bandeira. Nesse sentido, foi apresentado pelo então deputado estadual, o senhor João Rodrigues dos Santos, o Projeto de Lei nº 324, que foi aprovado no dia 06 de julho de 1895.
Surgiu-se, a partir daí, o povoado de São João da Ponta pertencente ao município de São Caetano de Odivelas.
Segundo o antigo manuscrito intitulado “Resumo da Vila de S. João da Ponta, Município de São Caitano de Odivelas”, redigido pelo senhor Abel Ferreira da Silva Bandeira, que participou na presidência da “Comissão para a Fundação do Povoado de São João da Ponta”: “esta comissão deu inicio a planta, edificação e povoamento”E ainda, no mesmo manuscrito, ele nos cita um trecho do Diário Oficial de 9 de julho de 1895.
“Artigo 8º ficou considerado: Parágrafo 1º Povoação fazendo parte do Município do São Caitano de Odivelas os povoados de São João da Ponta e Nossa Senhora da Trindade com a presidência do intendente então João Rodrigues dos Santos foi inaugurado a 7 de setembro de 1895”.
No entanto, o povoado de São João da Ponta observou um considerável crescimento populacional. Nesse sentindo, o manuscrito do senhor Abel Ferreira da Silva Bandeira, nos apresenta as seguintes informações, reescritas aqui conforme a escrita do texto original:
Quanto à localização do novo povoado assim ficou delimitado:
“Sua posição geográfica Ao Norte o rio Mucajuba Ao Sul a povoação Vila Nova, ao Oeste, o rio Mujuim e a Leste: a povoação Marauá”.
Já o espaço, estaria ocupado e ordenado da seguinte maneira:
“Tem 4 ruas e 5 travessas, 130 casas modestas, 1 prédio para a Escola rural Mateus do Carmo, Igreja, Cemitério e 2 trapiches(…) 6 casas comerciais, 2 escolas pública e particular, clube musical e futebolístico”.
Quanto o número de habitantes:
“Sua população é de 1.200 almas”.

Acessibilidade
Acessibilidade